TRADUTOR (TRANSLATE)

Pesquisar este blog

domingo, agosto 21, 2011

Show do Criança Esperança 2011 mostrou toda a diversidade do país

O show deste ano do Criança Esperança reuniu milhares de pessoas no Arena, na zona oeste do Rio de Janeiro, na noite deste sábado, dia 20. O diretor de núcleo, Wolf Maya, e o diretor-geral, Ulysses Cruz, criaram um espetáculo que embarcou o público em uma viagem pelas cinco regiões do Brasil. Em sua 26ª edição, o projeto contou a história do país através da música, dança e cultura regional. A apresentação teve como inspiração principal a obra do pintor brasileiro Cândido Portinari.
Luan Santana e Sandy (Foto: Divulgação)


Luan Santana e Ivan Lins abriram a noite cantando a música “Novo Tempo”, tema do Criança Esperança, seguidos de Sandy, que interpretou a canção “Menino Gigante”. A floresta e os mitos do Norte do país foram retratados neste primeiro momento do show. Calyspo e Fafá de Belém surgiram no palco a bordo de um barco homenageando o Festival Folclórico de Parintins e o ritmo do Carimbó. A banda Restart finalizaram o primeiro bloco cantando as músicas “Recomeçar” e “Vou cantar”.



No segundo bloco as sanfonas, o maracatu e as danças juninas invadiram o palco, representando o sentimento nordestino. Alcione, acompanhada por cinco sanfoneiros, cantou “No meu pé de serra”, de Luiz Gonzaga. Os finalistas do quadro ‘Dança dos Famosos’, do ‘Domingão do Faustão’, dançaram ao som de forró. Claudia Leitte, Daniela Mercury e Carlinhos Brown interpretaram uma mistura de vários ritmos nordestinos. Os atores Lázaro Ramos, Thiago Lacerda e Dalton Vigh participaram de um momento dedicado à superação. Eles apresentaram a história de Jobson, que nasceu autista, mas encontrou na música a forma de se comunicar.
Sertanejos (Foto: Divulgação)
O terceiro bloco foi uma visita ao Centro-Oeste brasileiro, com rebanho de animais do Pantanal, com a viola, o berrante e os candangos que caracterizam a região. Daniel, Chitãozinho & Xororó, Adair Cardoso, Fernando e Sorocaba e Zezé di Camargo & Luciano interpretaram sucessos da música sertaneja. Depois, foi a vez de Patricia Poeta e Zeca Camargo falarem sobre o ano internacional da juventude, a possibilidade de mudança, energia e esperança. Em seguida, Maria Gadú e 15 novos talentos da música interpretaram canções do Legião Urbana.
No quarto bloco, a região Sul do Brasil foi representada pelo trabalho na lavoura de trigo, do trabalhador vestindo ponche e roupas de frio e pelas diferentes nações que compõem aquela região. Xuxa abriu a homenagem na companhia de artistas como Beth Carvalho, Toni Garrido, Sandra de Sá, Preta Gil, Jerry Adriani, Padre Fábio de Mello, Calypso, Buchecha, Keiton e Kledir e Victor e Léo. A apresentadora fez um número musical da campanha ‘Carinho de verdade’ contra o abuso sexual de crianças e adolescentes. O casal Luciano Huck e Angélica falou sobre o ano internacional da afro-descendência.

No último bloco do show, o palco foi invadido por bonecas de barro da artesã Isabel Nunes, do Vale do Jequitinhonha. Elas sofrem interferência da metrópole e da modernidade, características da região sudeste. O RPM participou de um tributo a São Paulo, enquanto a atriz Laura Cardoso participou de um número em que foi recriado o ambiente do Museu de Arte de São Paulo (Masp).
Lázaro Ramos Thiago Lacerda (Foto: Divulgação)
Finalizando o espetáculo, Sandy cantou "Melodia Sentimental", seguida por Diogo Nogueira, que interpretou a música “Para Todos”, de Chico Buarque. Cascatas de fogos de artifício iluminaram a cena e trouxeram todos os convidados para o centro do palco. "O programa virou uma homenagem a todo o Brasil. Tenho certeza de que todos se sentiram representados", comemorou o diretor de núcleo Wolf Maya.

Nenhum comentário:

Poderia também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger..."border: 0" />